Quais são os primeiros socorros em caso de emergência para sua calopsita?

Às vezes, seu animal de estimação se colocará em uma situação que exigirá raciocínio rápido e ação ainda mais rápida de sua parte para ajudar a salvá-lo de ferimentos graves ou morte. Aqui estão algumas técnicas básicas de primeiros socorros que podem ser úteis nessas situações. Antes de entrarmos nas técnicas específicas, porém, certifique-se de ter seu pássaro
kit de primeiros socorros do proprietário.

Aqui estão algumas situações médicas urgentes que os proprietários de pássaros provavelmente encontrarão, o motivo pelo qual são emergências médicas, os sinais e sintomas que seu pássaro pode apresentar e o que você deve fazer por ele.

Mordidas de animais

É uma emergência porque: As infecções podem se desenvolver a partir de bactérias nos dentes e/ou garras do animal que morde. Além disso, os órgãos internos de um pássaro podem ser danificados pela mordida.
Sinais: Às vezes, as marcas de mordida podem ser vistas, mas muitas vezes o pássaro mostra poucos, se houver, sinais de lesão.
O que fazer: Ligue para o consultório do seu veterinário e transporte a ave para lá imediatamente. Para salvar as aves que foram mordidas, os veterinários costumam tratar o choque e prescrever antibióticos.

Lesão de Bico

É uma emergência porque: Um pássaro precisa de seu bico superior e inferior (também chamado de bico superior e
mandíbula inferior) para comer e se arrumar adequadamente. As infecções também podem se instalar rapidamente se um bico for fraturado ou perfurado.
Sinais: O pássaro está sangrando pelo bico. Isso geralmente ocorre depois que o pássaro voa em uma vidraça ou espelho, ou se ela se depara com um ventilador de teto. A ave também pode ter rachado ou danificado o bico, e partes do bico podem estar faltando.
O que fazer: Controle o sangramento, mantenha o pássaro calmo e quieto e entre em contato com o consultório do seu veterinário de aves.

Sangramento

É uma emergência porque: Uma ave pode suportar apenas cerca de 20% de perda de volume de sangue e ainda se recuperar de uma lesão.
Sinais: Com sangramento externo, você verá sangue no pássaro, na gaiola e nos arredores. No caso de hemorragia interna, a ave pode expelir fezes com sangue ou sangrar pelo nariz, boca ou cloaca.
O que fazer: Para sangramento externo, aplique pressão direta. Se o sangramento não parar com a pressão direta, aplique um coagulante, como pó hemostático (para unhas e bicos) ou amido de milho (para penas quebradas e lesões na pele). Se o sangramento parar, observe a ave para verificar se há mais sangramento e sinais de choque (consulte a página 91). Ligue para o consultório do seu veterinário se a ave parecer fraca ou se ela perdeu muito sangue e providencie para levar a ave para tratamento adicional. Penas de sangue quebradas podem resultar em sangramento. Penas de sangue podem quebrar horizontalmente (ao longo da pena) ou verticalmente (ao longo do eixo da pena). As quebras horizontais são mais comuns e geralmente resultam de um pássaro puxando uma pena de sangue ou de um proprietário cortando acidentalmente uma pena de sangue enquanto apara as asas de um pássaro.

Em casos graves que não respondem à pressão direta, pode ser necessário remover a haste da pena para interromper o sangramento. Para fazer isso, segure a haste da pena o mais próximo possível da pele com um alicate de bico fino e puxe a haste com um movimento rápido e constante. Aplique pressão direta na pele depois de remover o eixo da pena.

Problemas respiratórios

É uma emergência porque: Problemas respiratórios em aves de estimação podem ser fatais.
Sinais: A ave chia ou estala enquanto respira, balança o rabo, respira com a boca aberta e tem secreção nas narinas ou inchaço ao redor dos olhos.
O que fazer: Mantenha o pássaro aquecido, coloque-o em um banheiro com um chuveiro quente para ajudá-lo a respirar mais facilmente e ligue para o consultório do seu veterinário.

Queimaduras

É uma emergência porque: Aves que são severamente queimadas o suficiente podem entrar em choque e morrer.
Sinais: Um pássaro queimado tem a pele avermelhada e as penas queimadas ou gordurosas. O pássaro também pode mostrar sinais de choque.
O que fazer: Névoa da área queimada com água fria. Aplique levemente creme ou spray antibiótico. Não aplique nenhuma substância oleosa ou gordurosa, incluindo manteiga. Se o pássaro parecer chocado ou a queimadura for generalizada, entre em contato com o consultório do seu veterinário imediatamente para obter mais instruções.

Concussão

É uma emergência porque: Uma concussão resulta de um golpe forte na cabeça que pode causar lesões no cérebro.
Sinais: As aves às vezes sofrem concussões quando voam contra espelhos ou janelas. Eles parecerão atordoados e podem entrar em choque.

O que fazer: Mantenha a ave aquecida, evite que ela se machuque ainda mais e observe-a cuidadosamente. Alerte o consultório do seu veterinário sobre a lesão.

Prolapso Cloacal

É uma emergência porque: O intestino inferior, útero ou cloaca da ave está saindo da abertura da ave.
Sinais: O pássaro tem tecido rosa, vermelho, marrom ou preto saindo de sua abertura.
O que fazer: Entre em contato com o consultório do seu veterinário para atendimento imediato. Seu veterinário geralmente pode reposicionar os órgãos.

Encadernação do ovo

É uma emergência porque: O ovo bloqueia o sistema excretor da galinha e impossibilita que ela elimine. Além disso, os ovos às vezes podem quebrar dentro da galinha, o que pode levar à infecção.
Sinais: Uma galinha ligada ao ovo se esforça para botar ovos sem sucesso. Ela fica afofada e letárgica, senta-se no chão de sua gaiola, pode ficar paralisada e pode ter um abdômen inchado.

O que fazer: Mantenha-a aquecida, porque isso às vezes a ajuda a passar o ovo. Coloque ela e sua gaiola em um banheiro quente com um chuveiro quente para aumentar a umidade, o que também pode ajudá-la a passar o ovo. Se o seu pássaro não melhorar dentro de uma hora, entre em contato com seu veterinário.

Lesões oculares

É uma emergência porque: Problemas oculares não tratados podem levar à cegueira.
Sinais: Pálpebras inchadas ou pastosas, secreção, globo ocular turvo e aumento da fricção da área dos olhos.
O que fazer: Examine o olho cuidadosamente em busca de corpos estranhos. Em seguida, entre em contato com seu veterinário para obter instruções.

Fraturas

É uma emergência porque: Uma fratura pode fazer com que um pássaro entre em choque. Dependendo do tipo de fratura, as infecções também podem se instalar.
Sinais: Os pássaros geralmente quebram ossos nas pernas, então fique atento a um pássaro que esteja segurando uma perna em um ângulo estranho ou que não esteja colocando peso em uma perna. Inchaço repentino de uma perna ou asa, ou uma asa caída também pode indicar fraturas.
O que fazer: Confina o pássaro em sua gaiola ou em um pequeno transportador. Não a trate desnecessariamente. Mantenha-a aquecida e entre em contato com seu veterinário.

Queimadura por frio

É uma emergência porque: Um pássaro pode perder dedos ou pés por congelamento. Ela também pode entrar em choque e morrer.
Sinais: A área congelada é muito fria e seca ao toque e é de cor pálida.
O que fazer: Aqueça o tecido danificado gradualmente em um banho de água morna (não quente) circulante. Mantenha o pássaro aquecido e entre em contato com o consultório do seu veterinário para obter mais instruções.

Objeto estranho inalado ou comido

É uma emergência porque: As aves podem desenvolver sérios problemas respiratórios ou digestivos devido a objetos estranhos em seus corpos.
Sinais: No caso de itens inalados, os sintomas incluem sibilos e outros problemas respiratórios. No caso de objetos consumidos, você pode ter visto o pássaro brincando com um pequeno item que de repente não pode ser encontrado.
O que fazer: Se você suspeitar que seu pássaro inalou ou comeu algo que não deveria, entre em contato com o consultório do seu veterinário imediatamente.

Envenenamento por chumbo

É uma emergência porque: As aves podem morrer de envenenamento por chumbo.
Sinais: Um pássaro com envenenamento por chumbo pode agir deprimido ou fraco. Ela pode ser cega ou pode andar em círculos no fundo de sua gaiola. Ela pode regurgitar ou passar fezes que lembram suco de tomate.

O que fazer: Entre em contato com seu veterinário de aves imediatamente. O envenenamento por chumbo requer um início rápido para
tratamento, e o tratamento pode exigir vários dias ou semanas para ser concluído com sucesso.

Superaquecimento

É uma emergência porque: Altas temperaturas corporais podem matar um pássaro.
Sinais: Um pássaro superaquecido tentará se tornar magro. Ela manterá as asas afastadas do corpo, abrirá a boca e rolará a língua na tentativa de se refrescar. Os pássaros não têm glândulas sudoríparas, então eles devem tentar resfriar seus corpos expondo o máximo possível da superfície de sua pele ao ar em movimento.
O que fazer: Resfrie o pássaro colocando-o na frente de um ventilador (certifique-se de que as lâminas estejam protegidas para que o pássaro não se machuque ainda mais), borrifando-o com água fria ou colocando-o em uma tigela de água fria. Deixe o pássaro beber água fria se puder (se não puder, ofereça água fria com um conta-gotas) e entre em contato com seu veterinário.

Envenenamento

É uma emergência porque: Venenos podem matar um pássaro rapidamente.
Sinais: Aves envenenadas podem regurgitar subitamente, ter diarreia ou fezes com sangue e ter vermelhidão ou queimaduras ao redor da boca. Eles também podem entrar em convulsões, ficar paralisados ou entrar em choque.
O que fazer: Coloque o veneno fora do alcance do seu pássaro. Contacte o seu veterinário para mais instruções. Esteja preparado para levar o veneno com você ao consultório do veterinário, caso ele precise entrar em contato com um centro de controle de veneno para obter mais informações.

Convulsões

É uma emergência porque: As convulsões podem indicar uma série de condições graves, incluindo envenenamento por chumbo, infecções, deficiência nutricional, insolação e epilepsia.

Sinais: O pássaro entra em uma convulsão que dura de alguns segundos a um minuto. Depois, ela parece atordoada e pode ficar no chão da gaiola por várias horas. Ela também pode parecer instável e não empoleirar.
O que fazer: Evite que o pássaro se machuque removendo tudo o que puder de sua gaiola. Cubra a gaiola do pássaro com uma toalha e escureça a sala para reduzir o nível de estresse do pássaro. Entre em contato com o consultório do seu veterinário imediatamente para obter mais instruções.

Choque

É uma emergência porque: O choque ocorre quando o sistema circulatório da ave não consegue mover o suprimento de sangue ao redor do corpo da ave. Esta é uma condição séria que pode levar à morte se não for tratada.
Sinais: Aves chocantes podem agir deprimidas, respirar rapidamente e ter uma aparência fofa. Se o seu pássaro apresentar esses sinais em conjunto com um acidente recente, suspeite de choque e tome as medidas apropriadas.
O que fazer: Mantenha seu pássaro aquecido, cubra sua gaiola e transporte-o para o consultório do veterinário o mais rápido possível.

O kit de primeiros socorros da sua calopsita

Monte o kit de primeiros socorros do dono de um pássaro para que você tenha alguns suprimentos básicos à mão antes que seu pássaro precise deles. Veja o que incluir:
• Toalhas de tamanho apropriado para pegar e segurar seu pássaro
• Almofada de aquecimento, lâmpada de calor ou outra fonte de calor
• Bloco de papel e lápis para fazer anotações sobre a condição do pássaro
• Pó hemostático, bastão de nitrato de prata e amido de milho para parar o sangramento (use pó hemostático ou bastão de nitrato de prata apenas no bico e nas unhas)
• Tesoura de ponta romba
• Cortador de unhas e lixa de unha
• Alicate de bico fino para puxar penas de sangue quebradas
• Pinça sem ponta
• Peróxido de hidrogênio ou outra solução desinfetante
• Solução de irrigação ocular
• Materiais de curativo, como quadrados de gaze, fita adesiva (não gruda nas penas de um pássaro como a fita adesiva) e rolos de gaze
• Pedialyte ou outro suplemento energético
• Conta-gotas
• Pequenas seringas sem agulhas para irrigar feridas ou alimentar aves doentes
• Penlight

Índice

pt_BRPortuguese